Suspiro

Choro no escuro por temer a luz, e teus olhos.
Prefiro solidão ao abrigo dos teus braços.
Não sou de ferro como me pintam,
em gélidas cores no teu muro em ruínas milenares.
Rio na luz por temer que estes breves instantes
sejam tragados por tua sombra enquanto suspiras.


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

BlogBlogs